top of page
  • amutambientetur

AMUT PRESENTE NA PROGRAMAÇÃO JUNHO VERDE PELO DIA DO MEIO AMBIENTE

Para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, o Governo do Pará reuniu diversas instituições na programação Junho Verde com painéis temáticos e a participação de especialistas na área ambiental, onde a AMUT esteve representada pela assessora técnica Dilce Maria Barros.



O evento aconteceu no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, em Belém, promovido pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), Secretaria de Cultura (Secult) e Tribunal de Contas do Estado (TCE). A iniciativa tem o objetivo de desenvolver o entendimento da população quanto à importância dos ecossistemas naturais e dos seres vivos, assim como o controle da poluição e a degradação dos recursos naturais para a atual e as futuras gerações.



O secretário de meio ambiente e sustentabilidade do Pará, Mauro O’de Almeida, fez a abertura do evento com a presença de autoridades estaduais. Esse é um momento para discutir sobre a Amazônia com os amazônidas e dizer ao mundo aquilo que precisamos para manter a floresta viva, para fazer com que a nossa população tenha uma melhor qualidade de vida, com o meio ambiente adequado”, ressaltou Mauro O’de Almeida.



O primeiro painel teve como tema “Os tribunais de contas e o controle ambiental”, com a participação do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas, Júlio Assis Corrêa Pinheiro. Em seguida, subiu ao palco do teatro o ambientalista, fundador da SOS Mata Atlântica, membro de várias ONGs brasileiras e internacionais, e autor de parte da legislação ambiental do País, Fábio Feldmann, com o painel “Pará - Brasil e os Tribunais de Contas: sustentabilidade diante dos desafios globais”. “O mundo estará aqui em Belém e há uma enorme expectativa de que o Pará seja o grande protagonista da conferência, para mostrar bons exemplos e que mostre bons exemplos. Isso ajuda o Brasil a resgatar o potencial que merece nos sistemas”, declarou.


E continuando a tarde com mais um painel que teve a participação de lideranças de comunidades quilombolas do Pará, que compartilharam suas experiências na adesão ao Cadastro Rural Ambiental (CAR) coletivo e a outras políticas públicas do governo do Estado voltadas à defesa dos Povos e Comunidades Tradicionais (PCT).


Os debates abordaram vários temas, como educação ambiental, gestão de resíduos, Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e Cadastro Rural Ambiental (CAR) e também contou com atividades físicas, marketplace de bioeconomia, atividades de educação ambiental, exposições e com o espaço “Nossa Amazônia”, entre outras ações no Parque Urbano Porto Futuro, Parque Estadual do Utinga, Casa das 11 Janelas, por meio do Preamar da Criatividade, além da Estação das Docas.


Por Dilce Maria Barros com informações da Agência Pará.

7 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page