logo

Associação dos Municípios das Rodovias Transamazônica, Santarém-Cuiabá e Região Oeste do Pará

SETEMBRO AMARELO: AMUT REFORÇA CAMPANHA NACIONAL DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE A PREVENÇÃO DO SUICÍDIO

2 de setembro de 2020

O dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. Por isso, o mês de setembro marca a campanha nacional de conscientização sobre a prevenção do suicídio. As prefeituras devem realizarem ações para alertar para a causa. O foco da ação esse ano, em meio à pandemia da Covid-19, é chamar a atenção para os impactos na saúde física e mental da população. Só no Brasil, por ano, são registrados cerca de 12 mil suicídios e mais de um milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias. Com o objetivo de prevenir e reduzir esses números, a campanha Setembro Amarelo cresceu e hoje conquista o Brasil inteiro. Para isso, o apoio das administrações públicas e de toda a sociedade é fundamental.

Os Municípios também podem promover ações em seus canais de comunicação vinculadas a atendimentos como plantão psicológico, a ser disponibilizado pelo Município a fim de auxiliar nas situações de crises e como oferta de suporte e valorização à vida e prevenção do suicídio. A área de assistência social do Município pode contribuir de modo estratégico, incorporando em suas atividades remotas o tema, fomentando junto às famílias e usuários da política de assistência social ações que fortaleçam seus vínculos familiares, o cuidado mútuo e a autoestima, bem como a comunicação positiva, ações que podem prevenir situação de fragilidade e/ou violência. Há também de se pensar que a oferta regular dos serviços socioassistenciais promove diálogo frequente entre equipe e comunidade, proporcionando às equipes municipais identificar possíveis fragilidades no cotidiano dos usuários, em suas relações familiares etc. A partir disso, as equipes podem, de modo intersetorial, ao lado de áreas como saúde, promover ações de prevenção, acolhimento e fortalecimento das relações sociais.

Fonte: MS