logo

Associação dos Municípios das Rodovias Transamazônica, Santarém-Cuiabá e Região Oeste do Pará

PREFEITOS DA AMUT CONHECEM PROGRAMA CARTÃO REFORMA DO GOVERNO FEDERAL

5 de abril de 2018

O Cartão Reforma é um programa do Governo Federal que irá fornecer auxílio em dinheiro em forma de crédito em cartão físico, para famílias de baixa renda que tem a necessidade de realizar reformas em suas residências. O programa vai oferecer em média 5 mil reais que serão destinados a compra de materiais de construção em estabelecimentos cadastrados, para que sejam feitas reformas, ampliações, solução de problemas ou término de obras no imóvel próprio.

 A expectativa é de que os primeiros cartões sejam entregues a população no início de 2018, Estão previstos R$500 milhões para o programa, Confira abaixo mais detalhes sobre o cartão reforma, quem terá direito e saiba tudo a respeito do novo benefício do Governo.

Sete prefeitos da Associação dos Municípios  das Rodovias Transamazônica, Santarém-Cuiabá e Região Oeste do Pará (AMUT) conheceram nesta quinta-feira, 5 os benefícios do  Cartão  Reforma do Governo Federal. A cerimônia  ocorreu no  auditório  da Sudam, em Belém que contou com a presença do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

Os prefeitos Aelton Fonseca de  Anapu, Alexandre Lunelli de Brasil Novo, Valmir Climaco de Itaituba, Raquel Brandão de  Placas, Joselino Padilha de Rurópolis,

Nélio Aguiar de Santarém e José Caetano Silva de Vitória do Xingu participaram do  evento do Cartão  Reforma,  que  é um novo programa do Governo Federal, que irá beneficiar famílias de baixa renda que precisam reformar suas casas.  O benefício será feito forma de liberação de dinheiro para compra de materiais, para que famílias carentes possam melhorar suas residências com relação a parte hidráulica, elétrica, rede de esgoto e ampliação e término de reformas que não foram acabadas.

O benefício do cartão reforma irá destinar um valor de até R$ 9.646,07 em forma de pagamento para o cidadão, não será empréstimo ou financiamento, ou seja, o beneficiário não devolver o dinheiro posteriormente. Custos com mão de obra, aluguel de equipamentos e ferramentas são de responsabilidade da família beneficiada.