logo

Associação dos Municípios das Rodovias Transamazônica, Santarém-Cuiabá e Região Oeste do Pará

ITAITUBA 161 ANOS- Uma viagem ao passado vivendo o presente

15 de dezembro de 2017


Depois de um século e sessenta e um anos oficialmente descoberta, Itaituba nesses longos anos viveu grandes transformações. Histórias de um pequeno vilarejo que foi criando formas, vislumbrando com todo o seu resplendor, revelando seus encantos, mistérios, lendas e mitos que ainda hoje povoam a nossa imaginação. São muitas histórias narradas por várias gerações promovendo o resgate da sua cultura contada por patrimônios vivos de seu município. Ao longo de sua história Itaituba expressou e continua revelando diversas personalidades que contribuíram, bem como nos dias atuais outras gerações estão contribuindo, para continuar escrevendo cada capitulo de sua história política, econômica, religiosa, social e cultural. O pioneirismo em Itaituba revelou homens e mulheres guerreiros que não fugiram a luta e desfraldaram uma bandeira na profissão que abraçaram com muito amor a terra querida. Pessoas que compõem um museu espetacular de geração em geração, que vão dando forma a uma cidade, edificando ao longo dos tempos dando formas, esculpindo, criando grandes transformações para o desenvolvimento de sonhos se tornarem realidade.
Ao longo de sua história, Itaituba revelou diversos expoentes na política, desde a época dos intendentes, ou seja, os coronéis, passando por prefeitos nomeados e depois políticos escolhidos pelo voto popular. Esses políticos vivenciaram as transformações sociais daquela época, quando o município passava por diversos ciclos de economia, como os ciclos da borracha, do ouro e da madeira. As expressões políticas que revelam a história de uma época, de um povo e de um município que vive a expectativa de dias melhores.
Um município que muito nos orgulhou com as transformações dando um ar de sorriso a sua gente que viu o progresso chegar com o desenvolvimento da Transamazônica. Homens com culturas diferentes foram migrados a toneladas para Itaituba em busca de sonhos. O solo rico em ouro, cassiterita, titânio, manganês e calcário que aliado ao extrativismo vegetal como óleo de pau rosa, malva castanha do Pará, leite de maçaranduba, além de atividade agropecuária colaboraram o desenvolvimento socioeconômico de toda a região do Tapajós. Riquezas que a natureza s encarregou de legar, foram explorados e com o esbanjamento do ouro, o tão sonhado progresso precoce à Itaituba que sem nem um planejamento de governantes políticos para sustentar a invasão que explodiu nos anos 70.
Ali nascia uma nova era, sem planejamento e com o passar dos anos nas décadas de 80 e 90, o que se viu foi o pobre se transformar em rico, o peão virar coronel e os poderosos era as leis do bandidismo que imperava na região. E o ouro que era a principal renda econômica, aos poucos foi ficando escasso, deixando um rastro de miséria, de filhos órfãos, viúvas transformando a vida dos migrantes em pesadelos. Ouro, pepitas, águas claras, praias, avenidas arborizadas, são lembranças escritas pelos poetas que deixaram versos de saudades que por aqui viveu momentos de glória. A Itaituba de hoje reflete a esperança dos itaitubenses da gema e do coração de viverem momentos. Como uma bela princesa, e como diz o poeta, agradecemos a mãe natureza por estar fazendo a sua parte. Mais é preciso muito amor para juntar os pedacinhos de esperança que restam para reerguer das cinzas como uma fênix essa tão acreditada e sonhada Cidade querida.
Os valores ao funcionalismo, educação, saúde, infraestrutura, assistência social, agricultura, meio ambiente, turismo, são alguns dos fatores primordiais para o começo de um progresso para a realidade de hoje que um dia alguém já tentou mais, que regrediu pela infelicidade do próprio eleitor que trocou pelo administrador pelo político corrupto e pelas próprias Leis. Hoje não podemos dizer que o município não teve conquistas significativas. Entre um ciclo e outro veio também à fonte principal para o desenvolvimento: A energia elétrica direto das represas de Tucuruí. E assim se cada um tentar fazer a sua parte por direito, com certeza, nossa terra, nossa gente, terão do que se orgulhar deste pedaço de chão escondido em meio à selva Amazônica, dentro do coração do Brasil e que nos enche os olhos de tantas belezas que Deus nos proporcionou, permitindo que com esperança tenhamos dias melhores e um município próspero, como por alguns dias já raiou. Muito já foi feito, mais sabemos que ainda há muito a fazer, por que o progresso é uma ação contínua e não pode parar. Hoje estamos vivendo momentos de orgulho com os diversos trabalhos realizados em apenas um ano do atual Governo em nossa terra querida.
E nesta data, quando nos confraternizamos e comemoramos os 161 anos de nossa cidade, façamos a seguinte reflexão: Em toda a história, nunca se viu tanto trabalho realizado pela Prefeitura como nesta administração do Governo do Trabalho, que tem como Prefeito o Senhor Valmir Climaco. A população em geral contempla as inúmeras obras na Infraestrutura rural e urbana, saúde, esporte, cultura, educação, meio ambiente, agricultura e assistência social.
E para comemorar junto com a população mais um aniversário da cidade pepita, a prefeitura este ano preparou uma festa espetacular, com atrações variadas, mesclando em três dias uma linda mistura de gêneros musicais e culturais, com as principais atrações o Cantor e Pastor Samuel Mariano, Naiara Azevedo e o Padre Sertanejo Alessandro Campos.
Foi apenas a primeira noite, mostrando o compromisso do Prefeito Valmir Climaco, que está comemorando junto com a população os 161 anos de uma Itaituba, que em um ano, já ganhou grandiosos presentes.
EX-PREFEITOS E O ATUAL PREFEITO
-De 1903 a 1912 – Coronel Joaquim Lages
-De 1912 a 1915 -Coronel Raimundo Pereira Brasil
-De 1915 a 1918 – Major Francisco Guimarães Correia
-De 1918 a 1921 – Pedro Argemiro de Moraes Sarmento
-De 1921 a 1924 – José Joaquim de Moraes Sarmento
-De 1924 a 1930 – Major Adrião Ferreira
No período de 1931 a 1947, não há registros oficiais sobre os administradores oficiais e os arquivos foram queimados segundo levantamentos de pesquisas. De lá para cáforam prefeitos:
-De 1948 a 1949 – Julião Galúcio Pereira
-De 1951 a 1954 – Teófilo Olegário Furtado
– De 1955 a 1958 – Altamiro Raimundo da Silva
-De 1959 a 1962 – Teófilo Olegário Furtado
-De 1963 a 1969 – Tibiriça de Santa Brígida Cunha
A partir de 1973 até 1982 Itaituba ficou sob a administração de área de segurança nacional e neste período o prefeito foi Altamiro Raimundo da Silva.
-De 1982 a 1985 – Francisco Xavier Lages de Mendonça. Neste ano o município deixa de ser área de segurança e quem assume a gestão é o presidente da Câmara Municipal, Wilson João Schuber, que fica no poder de 01 de abril de 1985 até 31 dezembro do mesmo ano, quando então, a escolha para o próximo prefeito do município de Itaituba ocorreu através das eleições diretas com a escolha do voto popular.
-De 1985 a 1988 – Silvio de Paiva Macedo
-De 1989 a 1992 – Benigno Olazar Regis
-De 193 a 1996 – Wirland Machado Freire
-De 1997 a 2000 – Edilson Dias Botelho
-De 2001 a 2004 – Wirland Machado Freire e Benigno Olazar Regis
-De 2005 a Março de 2010 – Roselito Soares da Silva
-De Março a Junho de 2010 – Silvio de Paiva Macedo
-De Junho de 2010 até Dezembro de 2012 – Valmir Climaco de Aguiar
-De 2012 a 2016 – Eliene Nunes da Silva
-De Janeiro de 2017 até os dias de hoje – Valmir Climaco de Aguiar

ASCOM/PMI