logo

Associação dos Municípios das Rodovias Transamazônica, Santarém-Cuiabá e Região Oeste do Pará

IDOSOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA TÊM ATÉ DEZEMBRO PARA SEREM INCLUÍDOS NO CADASTRO ÚNICO

14 de agosto de 2018

Idosos e pessoas com deficiência que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) têm até dezembro para serem incluídos no Cadastro Único para Programas Sociais. O registro dos beneficiários e seu grupo familiar é obrigatório. O Cadastro Único reúne informações das famílias com renda de até meio salário mínimo por pessoa ou renda total familiar de até três salários mínimos. A ferramenta é utilizada também para dar acesso a programas sociais. Nela, são registradas as características da residência, a identificação de cada pessoa, a escolaridade, a situação de trabalho e renda, entre outras informações.

O diretor do Departamento de Benefícios Assistenciais e Previdenciários do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), André Veras, conta como os beneficiários devem proceder. “Para se inscrever no Cadastro Único, o responsável familiar deve procurar um Centro de Referência da Assistência Social ou um posto de Cadastro Único no seu município, munido do CPF de todos os membros da família do beneficiário”,

André Veras lembra ainda que não é necessário que o próprio beneficiário faça esse cadastramento. “Qualquer membro familiar, maior de 16 anos, que tenha capacidade de prestar as informações pode ser o responsável familiar para responder o cadastro”, O Benefício de Prestação Continuada (BPC) repassa todos os meses um salário mínimo para idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência que têm renda familiar de até um quarto de salário mínimo por pessoa, isto é, menos de R$ 238,50.